Curadoria em serviços streaming de música: infra-poderes algorítmicos e micro-políticas da escuta

Rodrigo Fonseca e Rodrigues, Ana Maria Pereira Cardoso

Resumo


O artigo trata das modalidades de curadoria desenvolvidas por serviços streaming de música e como afetam hábitos e práticas culturais na experiência da escuta. A discussão pauta-se em estudo da literatura, assinalando características dos processos de recomendação musical oferecidos pelos serviços comerciais com base na combinação de análises algorítmicas com intervenção de curadores especializados. São comparadas políticas de curadoria dos serviços Spotify, Tidal, AppleMusic e Radiooooo. Levantam-se questões referentes à escuta musical exercida por meio das plataformas streaming sob o foco do conceito de micro-política de Michel Foucault. Indagamos se, mesmo sob as condições econômicas e midiáticas instauradas por tais dispositivos tecnológicos, as ações, mediações e interações, que se exercem como micro-poderes, logram ultrapassar a dinâmica interativa de infra-poderes preestabelecidos pela lógica dos sistemas automatizados de recomendação e contagiam práticas musicais criativas.

Palavras-chave: Experiência musical. Serviços streaming de música. Sistemas de curadoria.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2018v11n1.40739

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA / CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES - PPGC/UFPB