Gênero e política nas revistas brasileiras: uma análise do conteúdo midiático sobre a presidenta Dilma Rousseff

Fernanda Cavassana de Carvalho, Marcia Boroski

Resumo


Este artigo identifica e discute quais termos foram utilizados para criticar o segundo mandato do governo Dilma sob a perspectiva de gênero nas capas das revistas semanais, sendo o corpus composto por 89 capas de Época, Veja e IstoÉ, de 2015 e 2016. A metodologia é a análise quantitativa de conteúdo, por meio de métodos clássicos e automatizados. Como aporte teórico, exploram-se estudos sobre as interfaces entre mídia, política e gênero, com ênfase nacobertura jornalística sobre mulheres na política pelas revistas brasileiras. Discute-se como esta imprensa atua na construção social de gênero por meio de seus discursos midiáticos. Os resultados indicam que a cobertura negativa à presidenta sob a perspectiva de gênero esteve vinculada ao seu governo e à imagem masculina de seu vice-presidente, Michel Temer.

Palavras-chave: Gênero e mídia. Gênero e política. Dilma Rousseff.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2018v11n1.40743

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA / CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES - PPGC/UFPB