CRESCIMENTO E MOBILIDADE DO EMPREGO: UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA PARA O SETOR TÊXTIL DO AGRESTE PERNAMBUCANO

Marina Monteiro, Roberta Moraes Rocha, Sonia Maria Fonseca Pereira Gomes

Resumo


Em virtude do grande potencial econômico que o Agreste Pernambucano apresentou na década de 2000, decorrente, em especial, do crescimento da indústria da transformação, Têxtil e de Confecção, a pesquisa apresenta uma análise sobre as características do mercado de trabalho e da mão-de-obra formal deste setor, do seu crescimento e da mobilidade intersetorial. Para tanto, a partir dos dados da RAISMIGRA-Mte, anos de 1995, 2000 e 2008, faz-se um estudo sobre os impactos causados pela rotatividade do emprego, sobretudo nos salários, utilizando um modelo de regressão log-lin por MQO e Efeitos Fixos. Adicionalmente, uma matriz de interação foi construída a fim de verificar quais são os setores econômicos mais estáveis e quais apresentam maior índice de desligamentos. Os resultados da pesquisa apontaram que os retornos da rotatividade sobre os salários são decrescentes, que a Região do Agreste Pernambucano apresenta uma alta capacidade de gerar novos postos de trabalho e que os segmentos, têxtil e de confecção, são relativamente estáveis no aspecto mobilidade, mas vem recebendo um contingente significante de trabalhadores de outras atividades econômicas predominantes na região.

Palavras-chave


Indústria de transformação, mercado de trabalho, rotatividade, mobilidade

Texto completo:

DOCX


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1517-9354.2017v1n1.32376




ISSN 1517-9354




Este periódico está indexado nas bases: