Curadoria Digital: um termo interdisciplinar

Sandra de Albuquerque Siebra, Vildeane da Rocha Borba, Májory Karoline Fernandes de Oliveira Miranda

Resumo


O termo Curadoria Digital ainda gera dúvidas sobre seu significado devido a sua natureza polissêmica e ao fato da curadoria ser uma prática naturalmente interdisciplinar. Nesse contexto,  este artigo tem como objetivo contribuir para a reflexão sobre o termo Curadoria Digital na Ciência da Informação e sua interdisciplinaridade. Para tal, coletaram-se definições, contextos e abordagens para sua análise e interpretação na Ciência da Informação. A tendência interdisciplinar do conceito é interpretada e refletida por meio do método quadripolar, que analisa a questão em quatro vieses: teórico, epistemológico, técnico e  morfológico, de modo que o estudo possa se enquadrar nos horizontes de uma Ciência da Informação contemporânea. A pesquisa reflete que os desafios associados à curadoria digital não são puramente técnicos, mas principalmente de ordem humana, em que seu processo curatorial vislumbra a sustentabilidade de objetos digitais a longo prazo. Diante do supracitado são necessários o conhecimento atualizado e adequado dos profissionais da informação, a busca por recursos financeiros e políticas institucionais que regulamentem a realização do trabalho necessário.


Texto completo:

PDF

Referências


ABBOT, D. What is digital curation? 2008. Disponível em: .

Acesso em: 25 jul. 2016.

ASSOCIATION FOR LIBRARY COLLECTIONS & TECHNICAL SERVICES. Definitions of Digital Preservation. 2007 Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2016.

BEAGRIE, N. Digital Curation for Science, Digital Libraries, and Individuals. International Journal of Digital Curation, v. 1, n. 1, p. 3-16, nov. 2006. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

BEAGRIE, N. The Digital Curation Centre. Learned Publishing, v. 17, n. 1, p. 7–9, Jan. 2004.

BOHN, R. E.; SHORT, J. E. How Much Information? 2009 Report on American Consumers. San Diego: University of California, 2009. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

BRASIL. Lei Nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Seção 1, p. 1. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2016.

BRASIL. Lei Nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 09 jan. 1991. Seção 1, p. 455. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2016.

BRASIL. Ministério da Justiça. Arquivo Nacional. Conselho Nacional de Arquivos. Resolução nº 43, de 04 de setembro de 2015. Altera a redação da Resolução do CONARQ nº 39, de 29 de abril de 2014, que estabelece diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis para a transferência e recolhimento de documentos arquivísticos digitais para instituições arquivísticas dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos - SINAR. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 08 set. 2015. Seção 1, p. 34. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2016.

BRUYNE, P. de; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. de. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais. 5.ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1991.

CASTILHO, C. A. V. O Papel da Curadoria na Promoção do Fluxo de Notícias em Espaços Informativos Voltados para a Produção e Conhecimento. 2015. 155f. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

DALLAS, C. An Agency-oriented Approach to Digital Curation Theory and Practice. In: INTERNATIONAL CULTURAL HERITAGE INFORMATICS MEETING (ICHIM07), 2007, Toronto. Proceedings... Toronto: Archives & Museum Informatics. 2007. Disponível em: . Acesso em: 4 ago. 2016.

DCC. DIGITAL CURATION CENTRE. DCC Curation Lifecycle Model Edinburgh: University of Edinburgh, c2004-2016b. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2016.

DCC. DIGITAL CURATION CENTRE. What is Digital Curation? Edinburgh: University of Edinburgh, c2004-2016a. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2016.

GRAY, J. Jim Gray on escience: a transformed scientific method. In: HEY, T.; TANSLEY, S.; TOLLE, K. (Ed.). The fourth paradigm: data-intensive scientific discovery. Washington: Microsoft Research, 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2016.

HARVEY, Ross. Digital Curation: a how-to-do-it manual. New York: Neal-Schuman, 2010.

HERTHER, Nancy. Content curation: a look of the some of the best. The Magazine for Database Professionals, p. 26-35, out. 2012.

HEY, T.; HEY, J. E-science and its implications for the library community. Library Hi Tech, v. 24, n. 4, p. 515-528, 2006.

HIGGINS, S. Digital curation: the emergence of a new discipline. The International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 2, 2008. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2016.

HILBERT, M.; LÓPEZ, P. The World’s Technological Capacity to Store, Communicate, and Compute Information. Science, v. 332, n. 6025, p. 60-65, apr. 2011.

LAVOIE, B.; DEMPSEY, L. Thirteen ways of looking at...Digital Preservation. D-Lib, v. 10, n. 7/8, Jul./Ago. 2004. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2016.

LEE, C. A.; TIBBO, H. Where's the Archivist in Digital Curation? Exploring the Possibilities through a Matrix of Knowledge and Skills. Archivaria, v. 72, p.123-168, 2011. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2016.

LIU, S. B. Trends in Distributed Curatorial Technology to Manage Data Deluge in a Networked World. UpGrade, v. 12, n. 4, Ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2016.

LONGAIR, S. Cultures of Curating: The Limits of Authority. Museum history journal, v. 8, n. 1, p. 1-7, Jan. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

LYMAN, P.; VARIAN, H. R. How Much Information? The jornal of eletronic publishing, v. 6, n. 2, dec. 2000. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2016.

MANYIKA, J. et al. Big Data: The Next Frontier for Innovation, Competition, and Productivity. San Francisco: McKinsey Global Institute, 2011. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

MEDEIROS, J. da S.; CAREGNATO, S. E. Compartilhamento de dados e e-Science: explorando um novo conceito para a comunicação científica. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 311-322, set. 2012.

MICHEL. M. H. Metodologia e Pesquisa científica em ciências sociais: um guia prático para acompanhamento da disciplina e elaboração de trabalhos monográficos. São Paulo: Atlas, 2009.

NATIONAL ACADEMY OF SCIENCES. Preparing the Workforce for Digital Curation. Washington, DC: The National Academies Press, 2015. 104p. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2016.

OECD. ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. OECD Principles and Guidelines for Access to Research Data from Public Funding. Paris: OECD, 2007. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2016.

RAMOS, D. Anotações para a compreensão da atividade do “Curador de Informação Digital”. In: ______. Curadoria Digital e o Campo da Comunicação. São Paulo: ECA/USP, 2012.

SAAD CORREA, E.; BERTOCCHI, D. A cena cibercultural do jornalismo contemporâneo: web semântica, algoritmos, aplicativos e curadoria. Matrizes, ano 5, n. 2, p. 123-144, jan./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2016.

SANTOS, T. N. C. Curadoria digital: o conceito no período de 2000 a 2013. 2014. 165 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

SAYÃO, L. F.; SALES, L. F. Curadoria Digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v. 22, n. 3, p. 179-191, set./dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2016.

SAYÃO, L. F.; SALES, L. F. Guia de Gestão de Dados de Pesquisa para Bibliotecários e Pesquisadores. Rio de Janeiro : CNEN/IEN, 2015. 90 p.

SILVA, A. M.; RIBEIRO, F. Das Ciências Documentais à Ciência da Informação: ensaio epistemológico para um novo modelo curricular. Porto: Edições Afrontamento, 2002. 174p.

TIBBO, H. R.; HANK, C.; LEE, C. A. Challenges, curricula, and competencies: researcher and practitioner perspectives for informing the development of a digital curation curriculum. In: ARCHIVING 2008, Bern, 2008. Final Program and Proceedings. Springfield: Society for Imaging Science and Technology, 2008. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2016.

TURNER, V. et al. The Digital Universe of Opportunities: Rich Data and the Increasing Value of the Internet of Things. Framingham: IDC, 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Os documentos disponibilizados por Informação & tecnologia foram licenciados por uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 3.0 Brasil

ISSN 2358-3908

Informação & Tecnologia está registrada e/ou indexada através dos seguintes serviços: