Plataforma informacional do ecossistema paulista de inovação: modelo computacional e semântico de apoio à inovação

Marcos Luiz Mucheroni, Elvis Fusco

Resumo


A inovação como processo é atualmente um dos grandes pilares para que organizações possam manter sustentabilidade num cenário globalizado de acirrada competição. No Brasil, o poder público é o principal incentivador e financiador de ações de inovação nas organizações, porém, existe um conjunto de atores que atuam nesse processo, em que se destacam os ambientes de inovação, as universidades, as empresas e as entidades de apoio e fomento. No Estado de São Paulo, o cenário de inovação tem como base o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação que institui e regulamenta os Ambientes Formais de Inovação que apoiam as iniciativas de inovação nas organizações. Com o objetivo de ampliar a articulação e apoiar os processos de construção coletiva e colaborativa entre os principais atores de inovação do Estado de São Paulo, esta pesquisa propõe uma Plataforma Informacional do Ecossistema Paulista de Inovação que, a partir de fontes informacionais disponibilizadas pelos atores de inovação e por meio de tecnologias informacionais, semânticas e computacionais, agregue e disponibilize serviços de informação para os atores de inovação. A plataforma informacional tem como base uma ontologia que representa os principais atores de inovação e um conjunto de serviços agregados de informação formados por agentes computacionais autônomos de extração e serviços de recuperação informacional. Os recursos de extração automática de dados de ambientes informacionais digitais e a disponibilização de serviços informacionais gerados por meio de tecnologias semânticas e computacionais permitem que organizações tenham acesso a insumos informacionais necessários para o fomento a seus projetos de inovação

Texto completo:

PDF

Referências


ÁLVAREZ, A. C. Extração de informação de artigos científicos: uma abordagem baseada em indução de regras de etiquetagem. 2007. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

ANPROTEC. Criado o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação. 2014. Disponível em: http://anprotec.org.br/site/2014/04/criado-o-sistema-paulista-de-ambientes-de-inovacao. Acessado em 20 de julho de 2017.

BULLINGER, A., Innovation and Ontologies: Structuring the Early Stages of Innovation Management, Springer, 2008.

CNI. Pesquisa sobre inovação com 100 líderes empresariais, 2015. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/2015/05/pesquisa-sobre-inovacao-com-100-lideres-empresariais. Acessado em 20 de julho de 2017.

DETERS, J. I., E ADAIME, S. F. Um estudo comparativo dos sistemas de busca na web. Anais do V Encontro de Estudantes de Informática do Tocantins. Palmas, TO. 189-200, 2003.

FERREIRA, J. A.; SANTOS, P. L. V. A. C. O modelo de dados resource description framework (RDF) e o seu papel na descrição de recursos. Informação & Sociedade. João Pessoa, v. 23, n. 2, p. 13-23, maio/ago. 2013. Disponível em: Acesso em: 03 ago. 2017.

FOURO, A. M. M., WERNER, C. M. L. Modelos de domínios ou Ontologias? RTInfo - Revista Tecnologia da Informação. 2001.

FRANKLIN, S.; GRAESSER, A. Is it an agent or just a program? a taxonomy from autonomous agents. In: Third International Workshop On Agent Theories, Architectures And Languages: Intelligent Agents III. [s.n.], p.21–36, 1996.

GENESERETH, M. R.; KETCHPEL, S. P. Software agents. Comunications of the ACM, [S.l.], v.38, n.7, p.48–53, 1994.

GERMANO, D. A. Sistemas locais de inovacao: estudo de estratégias de planejamento regional (parques e pólos tecnológicos intra-urbanos). Mestrado (Dissertação) Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional. Porto Alegre, 2002. Disponível em http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/3283/000335288.pdf.

GRUBER, T. R. A translation approach to portable ontology specifications. Knowledge acquisition 5.2. 199-220. 1993.

JACKSON, DJ. What is an Innovation Ecosystem? National Science Foundation, Arlington, VA, 2011.

HURLBLUT, R. A survey on approaches for describing and formalizing use-cases. 1997. Disponível em http://www.iit.edu/~rhurlbut/xpt-tr-97-03.html, acessado em 30 de maio de 2001.

MACIEL, M. L. Inovação e conhecimento. In: SOBRAL, F. et al. (Orgs.). A alavanca de Arquimedes: ciência e tecnologia na virada do século. Brasília: Paralelo 15, 1997.

NING, K. et al., Semantic innovation management across the extended enterprise. International Journal of Industrial and Systems Engineering, 1(1-2), p.109–128, 2006.

NOY, F. N.; McGUINNESS, D. L. Ontology development 101: a guide to create your first ontology. 2001. Disponível em: . Acesso em: 03 Outubro 2006.

OLIVEIRA, A. B. F., WERNECK, V.M.B., LANZILOTTI, R.S., SERRÃO, H., SOARES, E.A., PORTELLA, E. S., AVILA, S. S. Ontologia de Domínio da Biodisponibilidade de Ferro: Uma Experiência no Projeto Nutri-Fuzzy-Orixás. In: Anais do III Workshop de Informática Médica. Fortaleza. v.1, 2003.

RIEDL, C. and MAY, N., FINZEN, J., STATHEL, S., KAUFMAN, V., KRCMAR, H., An Idea Ontology for Innovation Management. International Journal on Semantic Web and Information Systems, Vol. 5, No. 4, pp. 1-18, 2009.

SANTOS, C.D.; VALEMTIM, M. L. P. As interconexões entre a gestão da informação e a gestão do conhecimento para o gerenciamento dos fluxos informacionais. Perspectivas em Gestão & Conhecimento. João Pessoa, ISSN: 2236-417X ,v. 4, n. 2, p. 19-33, jul./dez. 2014.

SILVA, T. de M. S. Extração de informação para busca semântica na web baseada em ontologias. Mestrado (Dissertação). Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, 2003.

THOMAS, M. Innovation ecosystems as drivers of regional innovation - validating the ecosystem. 2017. Disponível em http://www.know-hub.eu/knowledge-base/videos/innovation-ecosystems-as-drivers-of-regional-innovation-validating-the-ecosystem.html#footnote1. Acesso em 29 de julho de 2017.

WESTERSKI,A., Gi2MO Ontology Specification. 2012. Disponível em: http://www.gi2mo.org/ontology. Acesso em 20 de abril de 2017.

WOOLDRIDGE, M. Agent-based software engineering. Proceedings... London, United Kingdom: [s.n.], 1997.

WORLD BANK, Indicadores, Pesquisa e desenvolvimento (em % do PIB), 2015. disponível em http://data.worldbank.org/indicator/GB.XPD.RSDV.GD.ZS. Acesso em 21 abril de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Os documentos disponibilizados por Informação & tecnologia foram licenciados por uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 3.0 Brasil

ISSN 2358-3908

Informação & Tecnologia está registrada e/ou indexada através dos seguintes serviços: