TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

Nigel Stewart Neves Patriota Malta, Luis Paulo Leopoldo Mercado

Resumo


Considerando o avanço da ciência nos últimos anos, bem como os acontecimentos históricos que consolidaram no corpo jurídico-normativo alguns direitos elementares aos seres humanos, este artigo aborda a utilização das tecnologias da informação e comunicação (TIC) na Educação em Direitos Humanos (EDH) no ensino superior. A EDH é vista como ponto de partida para a obtenção de efetividade aos direitos fundamentais. Por outro lado, as TIC se apresentam como ferramentas aptas ao fomento de metodologias ativas e estratégias didáticas coerentes com uma formação jurídica adequada e articulada com a realidade contemporânea. O objetivo deste artigo é elencar e descrever as possibilidades de aplicação das TIC como estratégias didáticas à docência universitária, que visa facilitar o processo de ensino-aprendizagem e apresenta, aos estudantes, lições sólidas sobre direitos humanos fundamentais, entre os quais se insere o direito à educação. Por meio de revisão bibliográfica, foram reunidos diversos referenciais teóricos sobre a matéria, com a utilização do método descritivo, sendo a pesquisa efetivada, quanto à abordagem, de forma qualitativa.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, Laís M. Democracia e estado de direito no Brasil: o problema da inefetividade dos direitos fundamentais no país. Revista Direitos Humanos e Democracia. Editora Unijuí: ano 4, n. 8, jul./dez. 2016, p. 117-140. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

ARAÚJO, Ulisses F.; AQUINO, Julio G. Os direitos humanos na sala de aula: a ética como tema transversal. São Paulo: Moderna, 2001.

ASSIS, Cleber L. Educação em Direitos Humanos e o mal-estar em educar na pós-modernidade: uma discussão interdisciplinar a partir da psicanálise. Revista Direitos Humanos e Democracia. Editora Unijuí: ano 2, n. 3, jan./jun. 2014, p. 158-176. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

BARROSO, Luís R. A dignidade da pessoa humana no direito constitucional contemporâneo: a construção de um conceito jurídico à luz da jurisprudência mundial. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

BOMFIM, Georgina M. A responsabilidade internacional do Brasil quanto ao direito à educação: estudo do segundo relatório de monitoramento enviado pelo país. In: LINS JÚNIOR, George S. et al (org). Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais: da previsão normativa à efetividade no Brasil. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

BOMFIM, Georgina M. Educação em direitos humanos: análise da política pública à luz da sociedade aberta dos intérpretes constitucionais. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

BONAVIDES, Paulo. Teoria constitucional da democracia participativa. São Paulo: Malheiros, 2001.

BRASIL, Comitê nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: SEDH/MEC/MJ/Unesco, 2006.

BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, Unesco, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 fev de 2017.

BRASIL. MEC. Resolução nº. 1, de 30 de março de 2012: estabelece Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. Conselho Nacional da Educação (Pleno). 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

BRASIL. Planalto. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: fev 2017.

BRASIL. Planalto. Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, dispõe sobre Estatuto da Advocacia e a OAB. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

BRASIL. Planalto. Lei nº 9.394, de 20 dezembro de 1996: estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

BRASIL. Presidência da República. Documentos internacionais: direitos humanos. Brasília: Secretaria Especial de Direitos Humanos, 2006.

BRASIL. Programa Nacional de Educação em Direitos Humanos. Decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

CANDAU, Vera M. (org.). Oficinas pedagógicas de Direitos Humanos. 5.ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

CANDAU, Vera M.; SACAVINO, Susana (orgs). Educar em Direitos Humanos: construir democracia. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

CASSEL, Deise; CORRÊA, Juciani. O uso das TICs na educação de jovens e adultos. Centro Universitário Franciscano - UNIFRA. Santa Maria, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

CLÈVE, Clèmerson M. Para uma dogmática constitucional emancipatória. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

COLL, César; MAURI, Teresa; ONRUBIA, Javier. A incorporação das tecnologias da informação e comunicação na educação: do projeto técnico-pedagógico às práticas de uso. In: COLL, Cesar; MONEREO, Carles et al. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

COUTO, Juliano C. Fim do Exame de Ordem prejudicará mais o cidadão do que o advogado. Revista Consultor Jurídico (ConJur), 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

DIAS, Adelaide A. A escola como espaço de socialização da cultura em Direitos Humanos. In: ZENAIDE, Maria N. et al. Direitos Humanos: capacitação de educadores. Vol 2. João Pessoa: Edufpb, 2008, p. 157-162.

DORNELLES, José R. O desafio da Educação em Direitos Humanos. Cadernos Nuevamérica, n. 78. Rio de Janeiro, 1998.

FERNANDES, Angela V.; PALUDETO, Melina C. Educação e direitos humanos: desafios para a escola contemporânea. Cad. CEDES, Campinas, v. 30, n. 81,ago. 2010 p. 233-249. Disponivel em:< http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v30n81/a08v3081.pdf>. Acesso em 20 mar 2017.

FERNANDES, Hugo. Um exército de doutores desempregados. Tribuna do Ceará. Tribuna Científica, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 37.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREITAS, Vladimir P. Excesso de faculdades de Direito implode o mercado de trabalho. Revista Consultor Jurídico (ConJur), 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

GRINSPUN, Mirian P. A orientação educacional: conflito de paradigmas e alternativas para a escola. São Paulo: Cortez, 2002.

GUIA DO ESTUDANTE. Brasil tem mais cursos de Direito do que todos os outros países do mundo juntos. Guia do Estudante. São Paulo: Abril, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

LIMA JUNIOR, Jaime B. Os direitos econômicos, sociais e culturais como Direitos Humanos: uma justificação. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2000.

LINS JÚNIOR, George S. A Educação em Direitos Humanos e a reconstrução da cidadania brasileira. dez., 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

LINS JÚNIOR, George S. As gerações dos direitos humanos e os desafios da efetividade. Out., 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MALTA, Nigel S. Análise do exame de ordem diante da situação vivenciada no estado de Alagoas: a necessidade de avaliação profissional externa dos cursos de Direito. Monografia (artigo) de conclusão de pós-graduação (lato sensu) em formação para a docência do ensino superior no Centro Universitário CESMAC, Maceió, 2017.

MARINHO, Simão P. Blog na educação e manual básico do blogger. 3.ed. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Programa de Pós-graduação em Educação: 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MARTINS, Catarina F. Quando a escola deixar de ser uma fábrica de alunos. Revista Público: Portugal, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MASETTO, Marcos T. Professor universitário: um profissional da educação na atividade docente. In: MASETTO, Marcos T. (org.) Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998.

MAZZUOLI, Valério O. Controle concentrado de convencionalidade tem singularidades no Brasil. ConJur, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MERCADO, Luis P. Formação docente e novas tecnologias. IV Congresso RIBIE. Brasilia, 1998. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MERCADO, Luis P. Metodologias de ensino com tecnologias da informação e comunicação no ensino jurídico. Avaliação, Campinas: Sorocaba, v. 21, n. 1, p. 263-299, mar. 2016. SciELO. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MERCADO, Luis P. Tecnologias digitais e educação a distância: letramento digital e formação de professores. In: CAVALCANTE, Maria M.; SALES, José A.; FARIAS, Isabel M.; LIMA, Maria S. (Org.). Didática e prática de ensino: diálogos sobre a escola, a formação de professores e a sociedade. Fortaleza: EdUECE, 2015, v. 4, p. 328-346. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

MERCADO, Luis P.; NEVES, Yara P. A escola como espaço dos Direitos Humanos. In: RIBEIRO, Mara R.; RIBEIRO, Getulio (orgs). Educação em Direitos Humanos e diversidade: diálogos interdisciplinares. Maceió: Edufal, 2012, p. 197-220.

NUNES, Rizzatto. Manual de introdução ao estudo do direito. 9.ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

OAB. Brasil, sozinho, tem mais faculdades de Direito que todos os países. Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. Distrito Federal: Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

OAB. XXII Exame de Ordem Unificado. Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. Fundação Getulio Vargas (FGV), 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

PAGLIUCA, José C. Direitos humanos. São Paulo: Rideel, 2010.

PEREIRA, Alice T.; SCHMITT, Valdenise; DIAS, Maria R. Ambientes virtuais de aprendizagem. PUC-RS, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos e o direito constitucional internacional. 15.ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

SANCHO, Juana M.; HERNANDEZ, Fernando (Org). Tecnologias para transformar a educação. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SANTOS, Boaventura S.; CHAUI, Marilena. Direitos humanos, democracia e desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2013.

SANTOS, Vera L.; PEREIRA, Jasete M.; MERCADO, Luis P. Whatsapp: um viés online como estratégia didática na formação profissional de docentes. Revista Educação Temática Digital – ETD. v. 18 n. 1, p. 104-121 – jan./abr.2016 – Campinas, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

SILVA, Elza M. Ensino de direito no Brasil: perspectivas históricas gerais. Psicol. Esc. Educ. (Impr.), 2000, vol. 4, n. 1, p. 307-312. SciELO. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

STEFANI, Divaldo et. al. Computadores e as redes sociais: um contexto histórico do uso das tecnologias digitais como recurso didático. Anais: IV SINECT - Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 fev de 2017.

TORRE, Saturnino de la; BARRIOS, Oscar. Curso de formação para educadores. São Paulo: Madras, 2002.

TOSI, Guiseppe (Org.) Direitos humanos: história, teoria e prática. João Pessoa: Edufpb, 2005.

UNESCO. Programa Mundial para Educação em Direitos Humanos: plano de ação. Section of Education for Peace and Human Rights. Division for the Promotion of Quality Education. Education Sector. Paris: França, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

VALENTE, José A. Apropriação da tecnologia na escola: desafios e perspectivas. Vídeo (6). Fórum Internacional de Educação/Região Metropolitana de Campinas - 1º Fórum de Educação de Paulínia. Campinas: São Paulo, 2011.

VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História para Ensino Médio: história geral e do Brasil. Volume único. São Paulo: Scipione, 2001.

ZANLORENZI, Eluiza. Considerações sobre o uso de estratégias didáticas: uma visão complexa e ecossistêmica. Revista Vidya, v. 28, n. 2, p. 47-58, jul/dez, 2008 Santa Maria, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 fev 2017.

ZENAIDE, Maria N. et al. Direitos Humanos: capacitação de educadores – fundamentos culturais e educacionais da educação em direitos humanos. João Pessoa: Edufpb, 2008.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2018v27n2.37024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


________________________________________________________________________________________________________________________________________

ISSN 2359-7003

  https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003

________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Cidade Universitária - Campus I - Setor Humanístico Bloco III
Centro de Educação
Universidade Federal da Paraíba
João Pessoa PB Brasil
CEP:58059-900 ** Fone: 83XX3216-7702 e Fax: 83XX3216-7140
e-mail: revistateducppge@ce.ufpb.br
http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/rteo


________________________________________________________________________________________________________________________________________

Este periódico está indexado nas bases:

          Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia