Imagem para capa

DESEMPENHO PRODUTIVO E QUALIDADE DE OVOS DE POEDEIRAS COMERCIAIS SEMIPESADAS CRIADAS EM DIFERENTES DENSIDADES POPULACIONAIS

Elis Regina de Moraes Garcia, Natalia Ramos Batista, Kelly Cristina Nunes, Flavia Kleszcz da Cruz, João Antonio Barbosa Filho, Naiara Nogueira Arguelo, Rosemary Pereira de Pedro e Souza, Laura Ramos de Ávila

Resumo


O presente estudo teve por objetivo avaliar o desempenho zootécnico e a qualidade dos ovos de poedeiras semipesadas criadas em diferentes densidades populacionais. Foram utilizadas 150 poedeiras com 30 semanas de idade distribuídas em gaiolas com 100 x 45 x 40 cm com duas subdivisões de 50 x 45 x 40 cm em um delineamento inteiramente ao acaso. Foram avaliadas três densidades populacionais correspondentes a oito, 10 e 12 aves por gaiola (562,5; 450,0 e 375,0 cm2/ave) com cinco repetições cada, totalizando 15 unidades experimentais. As variáveis analisadas para o desempenho foram: consumo de ração (g/ave/dia), porcentagem de postura, peso do ovo (g), massa do ovo (g), conversão alimentar (kg/kg e kg/dz) e porcentagem de ovos inteiros, quebrados, trincados e sem casca. Para avaliação da qualidade interna e externa dos ovos foram analisados: unidade Haugh, índice de gema, pH do albúmen e gema e coloração de gema crua. As aves alojadas em menor densidade populacional (562,5 cm2/ave) apresentaram maior consumo de ração, porcentagem de postura, massa de ovos e melhor conversão alimentar (kg/kg) (P<0,05). Conclui-se que a criação de poedeiras semipesadas alojadas em densidades com até 450,0 cm2/ave não prejudica o desempenho zootécnico das aves e as características qualitativas dos ovos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v36i1.21810

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional