Imagem para capa

ANÁLISE COMPARATIVA DE POLPAS DE MANGA ‘HADEN’ INTEGRAL E FORMULADA

Adelino de Melo Guimarães Diógenes, Rossana Maria Feitosa Figueirêdo, Alison Bruno Borges de Sousa

Resumo


No Brasil, a comercialização da manga (Mangifera indica L.) está concentrada na forma de fruto in natura, mas o beneficiamento industrial é também importante para obtenção de sucos e polpas. O objetivo deste trabalho é comparar as características físico-químicas das polpas de manga ‘Haden’ integral e formulada com adição de 30% de maltodextrina. Foram determinados os teores umidade, atividade de água, sólidos solúveis totais (SST ou ºBrix), pH, acidez total titulável, ácido ascórbico, cinzas e cor representada pelos parâmetros luminosidade (L*), intensidade de vermelho (+a*) e intensidade de amarelo (+b*). O teor de umidade foi de 84,50 e 65,18% para a polpa in natura e formulada, respectivamente. Os valores de SST apresentaram-se maiores na polpa formulada, enquanto outros parâmetros como pH e cinzas o fenômeno foi inverso. O teste de Tukey a nível de 1% de probabilidade revelou que as polpas de manga integral e formulada são estatisticamente diferentes com relação a todos os parâmetros avaliados, menos no que diz respeito a atividade de água e ácido ascórbico. A adição de 30% de maltodextrina à polpa foi benéfica, pois reduziu umidade e acidez.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v36i1.22640

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional