Imagem para capa

CINÉTICA DE DEGRADAÇÃO DE CORES DE FRUTAS FRESCAS REFRIGERADAS

Edilania Barbosa de Oliveira, Flávio Farias Gurjão, Deyzi Santos Gouveia, Ana Paula Trindade Rocha, Ernane Nogueira Nunes

Resumo


A aparência é o fator de qualidade mais importante, sendo avaliada por diferentes atributos, tais como, tamanho, forma e cor. A cor é o fator que, em primeiro lugar, atinge o olhar do comprador. Portanto, é para ela que devem se dirigir os primeiros cuidados. Objetivando o estudo da cinética de degradação de cor de frutas frescas, utilizou-se manga, banana, goiaba e mamão, no inicio do estágio de maturação. Estas frutas foram armazenadas sob refrigeração a temperatura de 8ºC, para acompanhamento da mudança de coloração em decorrência do tempo de armazenamento. A partir dos dados obtidos calculou-se os modelos cinéticos das variações dos parâmetros luminosidade (L*), vermelho (a*) e amarelo (b*). As alterações dos parâmetros analisados foram condicionadas ao tipo de fruta e a presença, ou não de plástico filme e ao tempo de armazenamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v36i1.24366

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional