Diagnóstico da produção leiteira do município de Belo Oriente-MG

Odílio Teles Teixeira, Marcos Aurélio Lopes, Uellington Corrêa

Resumo


Objetivou-se caracterizar produtores de leite do município de Belo Oriente, Mesorregião do Vale do Rio Doce, traçando o perfil médio da classe, com base na caracterização das propriedades, das famílias e dos sistemas de produção. Foram selecionados 25 agricultores familiares, no período de junho a agosto de 2015, que trabalhassem com bovinocultura. Foi aplicado, individualmente, o “Formulário de Diagnóstico da Propriedade Leiteira – Planilha EMATER”, abordando as caracterizações do produtor, da propriedade, do rebanho e da produção de leite, adicionados da Planilha “Manejo da Bovinocultura de Leite”, parte do “Diagnóstico da Unidade Produtiva Familiar” (Secretaria de Agricultura Familiar do MDA) sobre o manejo do rebanho. Os resultados foram tabulados em planilha eletrônica, calculando-se a média e o desvio padrão para cada variável. A área média das propriedades foi de 22,87 ha, com predomínio entre 11 a 20 ha (44%). Na ocupação do solo, predominou pastagens formadas (69%) e áreas de reserva (19%); 48% das propriedades possuíam solos degradados. Verificou-se estrutura mínima de instalações com currais sem água, pisos inadequados no local de realização da ordenha das vacas. Concluiu-se que o município de Belo Oriente possui tradição em produção de leite, mas que a atividade não se desenvolveu, necessitando profissionalização e busca por outros mercados, fora dos limites do município, abrangendo as oportunidades oferecidas pela cadeia produtiva do leite.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v39i2.35136

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional