Determinação dos padrões de resistência de Staphylococcus aureus aos extratos de plantas medicinais do Nordeste brasileiro

Andréia Vieira Pereira, Luiz Feranando Annunziata Trevisan, Maria do Socorro Vieira Pereira, Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo, Mayra Vieira Pereira, Onaldo Guedes Rodrigues, Ednaldo Queiroga de Lima, Jozinete Vieira Pereira

Resumo


Os Staphylococcus aureus apresenta uma grande versatilidade no desenvolvimento de resistência a vários antibióticos, que contribui para a sobrevivência nos mais variados ambientes, a medicina alternativa vem buscando meios naturais no tratamento de infecções em longo prazo causado por essas bactérias. No entanto este trabalho teve com objetivo de determinar a atividade antimicrobiana e a determinação dos padrões de resistência aos extratos de Anacardium occidentale, Myrciaria cauliflora, Lippia sidoides, Psidium guajava, Rosmarinus officinalis e Punica granatum, sobre amostras de S. aureus de origem bovina. Os níveis de resistência foram determinados pelo método de diluição em placas e os testes de sensibilidade in vitro foram realizados utilizando o método de difusão em meio sólido. Em seguida foram inoculados 50µL do extrato nas seguintes diluições 1:1; 1:2; 1:4; 1:8; 1:16; 1:32; 1:64; 1:128; 1:256 e 1:556. As placas foram incubadas a 37°C, por um período de 24 a 48 horas. Observou-se halos de inibição de até 31mm de diâmetro. Pode-se concluir que todos os extratos apresentam atividade antibacteriana in vitro sobre linhagens de S. aureus de origem bovina, resistentes a penicilina, o que sugere investigações fitoquímicas e farmacocinéticas para a possível utilização dessas substâncias nas indicações terapêuticas em Medicina Veterinária.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v30i1.3737

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional