Qualidade de frutos de cultivares de mamão comercializados em supermercados de Campina Grande-PB

Talita de Farias Sousa Barros, Elica Santos Carvalho Rios, Leonardo Dantas Marques Maia, Renato Lima Dantas, Silvanda de Melo Silva

Resumo


O mamão é bastante consumido no Brasil, sendo comercializado de diferentes formas, resultando na modificação da sua qualidade. Visando obter informações sobre a qualidade dos frutos comercializados localmente, é necessário avaliar os atributos de qualidade levados em consideração pelos consumidores. Diante disso, objetivou-se avaliar a qualidade pós-colheita de mamões das cultivares Havaí e Formosa, comercializados em diferentes estabelecimentos de Campina Grande, Paraíba. Os dados foram levantados através da aplicação de questionários para clientes e gerentes dos estabelecimentos, bem como pela coleta periódica e avaliação de amostras. A avaliação da qualidade foi realizada em 6 supermercados, três de grande e três de médio porte, segundo as condições de varejo. Foram avaliadas 8 triplicatas frutos por supermercado/coleta quanto aos atributos físico-químicos e sensoriais. Também foi avaliado a incidência de antracnose, podridão peduncular e pinta preta durante 5 dias. O mamão ‘Havaí’ é o preferido pelos clientes, com base no tamanho. A logística de compra e venda, transporte inadequado e manipulação dos frutos pelos clientes são as maiores causas das perdas. O mamão ‘Havaí’ apresentou maior incidência de antracnose e podridão peduncular e o ‘Formosa’ de pinta preta em supermercados de grande porte.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v39i2.38109

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional