Fatores produtivos da mamoneira submetida à diferentes números de dias com irrigação

Thales Vinicius de Araujo Viana, Levi Gonçalves Moreira, Albanise Barbosa Marinho, Jefferson Gonçalves Américo Nobre, Benito Moreira de Azevedo, Alan Diniz Lima

Resumo


O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar a produtividade da mamoneira IAC-Guarani (Ricinus communis L.) em função do número de dias com irrigação, em diferentes fases fenológicas da cultura. O experimento foi instalado na área experimental da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza – CE (03º45’ S; 38º33’ W; 19,5 m), no período de maio a dezembro de 2006. A semeadura foi feita em covas, espaçadas de 1,0 x 1,0 m. A mamoneira foi irrigada por gotejamento, sendo a lâmina aplicada estimada em 75% da evaporação medida no tanque classe “A” (ECA). O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com cinco tratamentos e quatro repetições compostos pela irrigação até os 75; 90; 105; 120 e 135 dias após a germinação (DAG). A colheita foi realizada em três etapas, à medida que os racemos de 1ª, 2ª e 3ª ordens amadureceram e secaram. Foram avaliados os seguintes fatores produtivos da cultura: números de frutos por racemo, peso de 100 sementes, produtividade dos racemos de 1ª, 2ª e 3ª ordens e produtividade total. Os diferentes números de dias com irrigação influenciaram o peso de cem sementes, a produtividade do racemo de 2º ordem e a produtividade total da mamoneira. A maior produtividade foi obtida quando se irrigou até os 105 dias após a germinação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v31i1.3938

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional