UTILIZAÇÃO DE EXTRATOS NATURAIS NO CONTROLE DO FUNGO PENDUCULAR EM ABACAXI PÉROLA ORIUNDOS DE SAPÉ-PB

Wellington Souto Ribeiro, Helder Horacio de Lucena, Edmilson Igor Bernardo Almeida, José Alves Barbosa

Resumo


O abacaxi ‘Pérola’ é o mais produzido e consumido no estado da Paraíba, sendo de grande importância sócio-econômica por representar fonte de emprego, renda e fixação do homem na zona rural das regiões do Litoral e Mata do Estado. A safra de abacaxi geralmente ocorre entre os meses de setembro e janeiro, com pico de produção em dezembro. O abacaxi produzido na entressafra em plantios irrigados supre o mercado in natura, com significativa agregação de valor. O fruto da entressafra, no entanto, é oferecido ao mercado regional em estádios de maturação mais avançados, necessitando da aplicação de fungicida para controle da podridão. A utilização de extratos naturais pode caracterizar uma alternativa de controlar a podridão sem o risco de toxidez decorrente dos fungicidas sintéticos. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito dos extratos de nin, erva-doce, citronela e controle (sem extrato), na minimização da podridão peduncular em abacaxi colhido ¾ maduro, oriundo de plantio de entressafra do município de Itapororoca-PB. No laboratório foram imersos em solução de 50 ppm de cloro ativo e secos ao ar. Os extratos foram preparados a 3% em água e foram aplicados na base dos frutos com auxílio de um pincel. Foram avaliadas a perda de massa, sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), relação SS/AT, açúcares redutores e não redutores e conteúdo de ácido ascórbico, além da incidência e severidade do desenvolvimento de fungos em frutos mantidos sob condições ambientes. A aplicação dos extratos vegetais influenciou na perda de massa e nos açúcares não redutores. Frutos tratados com extrato de nin apresentaram menor incidência e menor severidade no desenvolvimento de fungos, quando comparado aos demais extratos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v31i2.3965

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional