Efeito da desidratação osmo-convectiva nas características físicas e físico-químicas de “chips” de batata-doce saborizados

Pedro Ivo Soares e Silva, Suelma Ferreira do Oriente, Deyzi Santos Gouveia, Mércia Melo de Almeida Mota, Rebeca de Lima Dantas, Claudia Gouveia Rodrigues

Resumo


A batata-doce (Ipomea batatas L.) possui reconhecidas qualidades que induzem à importância de se utilizarem métodos de redução de água e sua atividade transformação em um produto nobre, de relevância econômica e qualidade nutricional (carboidratos, lipídeos, proteína, minerais e vitaminas). Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de produzir batata-doce, tipo chips, saborizada com um mix de condimentos (cebola e alho desidratados, salsa em pasta e açafrão em pó), a partir dos métodos combinados de desidratação osmótica e secagem nas temperaturas de 60, 70 e 80ºC. Os chips saborizados foram avaliados quanto aos parâmetros físico-químicos como também quanto aos físicos de cor, dureza e fraturabilidade. De acordo com os resultados, verificou-se que os chips caracterizaram-se como ácido, e que a acidez total titulável diminuiu com o aumento da temperatura. Em relação à atividade de água, teor de água e sólidos totais, os chips são pouco susceptíveis à deterioração microbiana. Os parâmetros físicos de cor e textura foram influenciados principalmente pela etapa de branqueamento seguida do aumento da temperatura de secagem. Sendo assim, os chips de batata-doce desenvolvidos apresentam um grande potencial de consumo já que o apelo da população por uma alimentação rica em nutrientes vem crescendo a cada dia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v39i3.40641

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional