Enxertia de campo na propagação do abacateiro (Persea americana) Mill)

Humberto Silva, Alcioneaurea Queiroz da Silva, Heitor W. S. Montenegro

Resumo


Estudos sobre propagação do abacateiro foram conduzidos, com o objetivo de se testar a energia múltipla no local definitivo. Compararam-se as taxas de pegamento, utilizando-se um, dois e três enxertos por planta. O delineamento experimental foi em blocos inteiramente casualizados, utilizando-se as cultivares ‘Pollock’, ‘Collinson’ e ‘Wagner’, em esquema fatorial 3 x 3com 6 repetições. Os resultados baseados na análise estatística, mostraram que, utilizando-se 3 enxertos por planta, o pegamento foi superior ao de um enxerto por planta. Entre as cultivares, o pegamento dos enxertos verificou-se na seguinte ordem decrescente: ‘Collinson’, ‘Pollock’ e’ Wagner’. O desenvolvimento vegetativo diferiu entre as cultivares; verificou-se que ‘Collinson’ foi superior a ‘Wagner’ e a ‘Pollock’, e a ‘Pollock’ superior a ‘Wagner’.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v1i1.43439

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional