SUBSTRATOS PARA PRODUÇÃO DE MUDAS DE MORINGA OLEIFERA L. EM BANDEJAS

Reginaldo de Camargo

Resumo


Moringa (Moringa oleifera Lamarck) é uma hortaliça não convencional que está sendo introduzida no Brasil com o intuito principal de auxiliar no combate à avitaminose A, bem como método alternativo para o tratamento de águas superficiais. O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes substratos para a produção de mudas de moringa em bandejas. Os tratamentos consistiram de um fatorial 4 x 3 + 2, representados por quatro fontes de matéria orgânica (cama de peru, esterco de curral, húmus de minhoca e composto orgânico) em três proporções (15%, 30% e 45%) e duas testemunhas (30% terra de subsolo + 70% vermiculita), acrescida ou não de adubo químico, com três repetições. Foi comum aos demais tratamentos, a composição de 30% de terra de subsolo, 5 Kg m-3 de superfosfato simples, 1 Kg m-3 de cloreto de potássio e 2 Kg m-3 de calcário. A vermiculita foi adicionada a todos os tratamentos, de acordo com as diferentes proporções de matéria orgânica de cada tratamento. A semeadura foi realizada em bandejas de isopor com 75 células. Aos 70 dias, foram avaliados a altura de planta, o comprimento de raiz e o diâmetro de caule. O tratamento cujo substrato era formado com 45% de composto orgânico apresentou os melhores resultados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v32i1.8240

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional