NÍVEL DE PERCEPÇÃO DE ESTRESSE E QUALIDADE DE VIDA ENTRE OS TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DAS UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO DE PALMAS - TO

Rayanne Ferreira da SILVA, Sabrinne Ferreira da SILVA, Thaizi Campos BARBOSA, Erika da Silva MACIEL, Fernando Rodrigues Peixoto QUARESMA

Resumo


Introdução: A Qualidade de vida (QV) é a percepção do indivíduo que abrange a sua posição de vida aos aspectos sociais e culturais, em relação às suas expectativas, padrões e preocupações, e é influenciada por diversos aspectos do indivíduo. Objetivo: Avaliar a relação de estresse com a QV dos Técnicos de Enfermagem (TE) das Unidades de Pronto Atendimento de Palmas, Tocantins, Brasil. Materiais e Métodos: Foram convidados a participar do estudo todos os TE das Unidades de Pronto Atendimento Norte e Sul (n=92), através dos instrumentos WHOQOL-bref, EPS-10 e questionário socioeconômico-demográfico. Resultados: Participaram voluntariamente 62 TE, em que a percepção de estresse indicou uma média de 15,6 (±5,52) para a amostra geral. Os domínios previstos no instrumento WHOQOL-bref, obtiveram as seguintes médias, de forma decrescente: domínio psicológico (64,04±11,91), domínio físico (55,01±8,49), relações sociais (54,83±18,07) e meio ambiente (51,05±12,16), com média geral de QV 53,62 (±21,36). O teste de correlação de Spearman entre as variáveis do EPS-10 e cada um desses quatro domínios, mostrou correlação negativa (p= 0,01) de modo que quanto maior foi o estresse percebido, menor foi o nível de QV. Conclusão: Os TE com maior nível de estresse têm a QV comprometida.

DESCRITORES
Estresse Profissional.Profissional de Saúde.Saúde do Trabalhador.Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2018v22n3.32212