A POÉTICA DO ENCONTRO NA “NOITE ESCURA”: LITERATURA E RELIGIÃO EM DIÁLOGO NA MÍSTICA DE SÃO JOÃO DA CRUZ

Claudiana Soares Costa, Professor Fabrício Possebon

Resumo


A Mística acena a presença sutil, generosa e pulsante do Sagrado na experiência humana, a qual implica no mergulho interior em comunhão com o Outro, algo totalmente fora de si, seja o universo ou uma Divindade, recaindo tal comunhão numa mudança pessoal motivada pelo sentido de vida encontrado para além do mundo vivido. O fenômeno religioso move os variados movimentos místicos, revelando a atitude simbólica de cada pessoa ou tradição religiosa. O conteúdo da experiência mística chega até nós pelo relato dos próprios místicos, em São João da Cruz, em seus poemas. Os movimentos místicos se expressam numa diversidade significativamente profunda em que cada tradição, em sua especificidade de beleza que lhe é singular, propõe ao ser humano a possibilidade de experimentar, pela abertura e sensibilidade, próprias da vivência mística, o diálogo com a alteridade. Nesta perspectiva, em nosso trabalho, buscamos explicitar, primeiramente, três conceitos importantes para a compreensão da mística, Religião, Transcendência e Linguagem Simbólica; em seguida, o próprio conceito de mística, mais especificamente em sua face cristã e, finalmente, a poética mística de São João da Cruz em seu poema A Noite Escura, evidenciando o diálogo entre a Literatura e a Religião e, de certa forma, as possibilidades da mística como forma de compreender as diferentes tradições e experiências religiosas.


Palavras-chave: Experiência Religiosa. Mística Cristã. São João da Cruz. O poema ‘A Noite Escura’. Literatura e Religião

Texto completo:

PDF




ISSN: 2317-0476
r.diversidadereligiosa@gmail.com