EXPLORATION OR EXPLOITATION? O DILEMA DA INOVAÇÃO VERSUS PADRONIZAÇÃO EM UMA REDE DE COOPERAÇÃO

Catia Eli Gemelli, Gisele Hidalgo, Aline Mendonça Fraga

Resumo


Este texto tem por objetivo descrever um caso para ensino relacionado às temáticas de “Redes de Coo-peração Interorganizacionais”, “Aprendizagem Organizacional” e “Inovação Colaborativa”, para ser uti-lizado como material didático em cursos de graduação e de pós-graduação em Administração e áreas afins. Apresenta a trajetória e os desafios de uma rede de cooperação formada por 64 supermercados, distribuídos entre quarenta municípios do estado do Rio Grande do Sul. Constituída com o intuito de garantir a competitividade dos pequenos e médios associados, diante da concorrência das grandes cor-porações supermercadistas, a rede registrou uma importante expansão nos últimos cinco anos. O caso estimula a discussão acerca de um importante dilema resultante deste processo de crescimento no nú-mero de associados: a busca por exploration e exploitation. De um lado, é preciso inovar, criando pro-cessos, rotinas e novas estratégias de competitividade (exploration). De outro, é necessário padronizar para garantir o fortalecimento da identidade da rede, utilizando o que já foi aprendido (exploitation).


Palavras-chave


Redes de cooperação; Inovação; Estratégia organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


AMATO NETO, J.; OLAVE, M. E. Redes de Cooperação produtiva: uma estratégia de competitividade e sobrevivência para pequenas e médias empresas. Revista Gestão e Produção, v.8, n.3, p. 289-303, 2001.

BALESTRIN, A.; BUENO, B. Inovação colaborativa: uma abordagem aberta no desenvolvimento de novos produtos. Revista de Administração de Empresas, v. 52, n.5, p. 517-530, 2012.

BALESTRIN, A.; VARGAS, L. A dimensão estratégica das redes horizontais de PMEs: Teorizações e Evidências. RAC, Edição Especial, p. 203-227, 2004.

BALESTRIN, A.; VERSCHOORE, J. Aprendizagem e inovação no contexto das redes de cooperação entre pequenas e médias empresas. Revista O&S, v.17, n.3, p. 311-330, 2010.

BALESTRIN, A.; VERSCHOORE, J. Redes de Cooperação Empresarial. Porto Alegre: Bookman, 2008.

BORTOLASO, I.; VERSCHOORE, J.; ANTUNES, J. A. Estratégias cooperativas: avaliando a gestão da estratégia em redes e pequenas e médias empresas. Revista Brasileira de Gestão e Negócios, v.14, n.45, p. 419-437, 2012.

CHESBROUGH, H. The era of innovation. Spring, 2003.

GOLLO, S. Framework para a análise de inovações e das estratégias de cooperação competitiva-coopetição. In: Encontro Nacional de Pós-Graduação em Administração. Salvador/BA, 2006.

HUMAN, S.; PROVAN, K. An emergent theory of structure and outcomes in small-firm strategic manufacturing network. Academy of Management Journal, v. 40, n. 2, p. 368-403, 1997.

PITTAWAY, L.; ROBERTSON, M.; MUNIR, K. Networking an Innovation: a systematic review of the evidence. International Journal of Management Reviews, v.5, n.6., p. 137-168, 2004.

POWEL, W. Learning from collaboration: knowledge and in the Biotechnology and Pharmaceutical Industries. Spring, 1998.

KOTLER, P. Administração de Marketing: Análise, Planejamento, Implementação e Controle. São Paulo, SP: Atlas, 1998.

SODA, G. The management of firms’ alliance network positioning: Implications for innovation. European Management Journal, v.29, n.5, p. 377-388, 2011.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2525-3867.2018v3n2.41520

Apontamentos

  • Não há apontamentos.