A RELAÇÃO DE TECNOESTRESSE NO TRABALHO E O CONSUMO DE MÍDIAS SOCIAIS

Thiago Emidio Esteves da Silva

Resumo


As tecnologias de informação e comunicação (TICs) estão cada vez mais presentes dando eficiência e eficácia aqueles que a usam, mas a exigência de uso constante no ambiente de trabalho pode desgastar o sentimento para com o a tecnologia utilizada pelo indivíduo, gerando o que chamam de Tecnoestresse. Isso pode afetar o consumo de mídias sociais, consideradas o meio cultural e comunicacional do futuro. Para descrever a relação do Tecnoestresse no trabalho e as dimensões de uso de mídias sociais foi feita uma pesquisa quantitativa utilizando a escala de tecnoestresse no trabalho e escala multidimensional para uso de mídias sociais, essa última baseada na teoria do comportamento planejado. Nos resultados, observou-se que os constructos de percepção de mídias sociais, Normas Subjetivas, Atitudes, Controle Percebido e Intenção de Uso são correlacionados fraca e moderadamente com o Tecnoestresse. Porém a correlação entre o Uso real de mídias sociais e o Tecnoestresse no trabalho é não significativa, assim como a Intenção de Uso destas mídias. Para concluir é discutido em seguida as possíveis razões para este comportamento, as limitações da pesquisa e possíveis pesquisas futuras.


Palavras-chave


Tecnoestresse; Mídias Sociais; Cibercultura; Consumo de Mídia;

Texto completo:

PDF

Referências


AJZEN, I. The theory of planned behavior. Organizational behavior and human decision processes, v. 50, n. 2, p. 179-211, 1991.

ALI-HASSAN, Hossam; NEVO, Dorit; WADE, Michael. Linking dimensions of social media use to job performance: The role of social capital. The Journal of Strategic Information Systems, v. 24, n. 2, p. 65-89, 2015.

BOLLEN, Johan et al. Happiness is assortative in online social networks. Artificial life, v. 17, n. 3, p. 237-251, 2011.

BROOKS, Stoney. Does personal social media usage affect efficiency and well-being? Computers in Human Behavior, v. 46, n. 1, p. 26-37, 2015.

BROOKS, Stoney; SCHNEIDER, Christoph; WANG, Xuequn Alex. Technology Addictions and Technostress: An Examination of the U.S. and China. In: TWENTY-SECOND AMERICAS CONFERENCE ON INFORMATION SYSTEMS, 22., 2016, San Diego. Proceedings… San Diego-CA, 2016.

BROOKS, Stoney; LONGSTREET, Phil; CALIFF, Christopher. Social media induced technostress and its impact on Internet addiction: A distraction-conflict theory perspective. AIS Transactions on Human-Computer Interaction, v. 9, n. 2, p. 99-122, 2017.

BROD, Carl. Technostress: The human cost of the computer revolution. Massachusetts: Reading Mass Addison-Wesley. 1984.

CALIFF, Christopher et al. The Bright and Dark Sides of Technostress: An Empirical Study of Healthcare Workers. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INFORMATION SYSTEMS, 2015, Forth Worth. Proceedings... 2015. p.1-10.

CAPPELLOZZA, Alexandre; MORAES, Gustavo Hermínio; MUNIZ, Leonardo Mairene. Uso Pessoal das Tecnologias no Trabalho: Motivadores e Efeitos à Distração Profissional. RAC-Revista de Administração Contemporânea, v. 21, n. 5, p. 605-626, 2017.

CARLOTTO, Mary Sandra; GONÇALVES CÂMARA, Sheila. Tradução, adaptação e exploração de propriedades psicométricas da escala de tecnoestresse (RED/TIC). Psicologia em Estudo, v. 15, n. 1, p.171-178 2010.

CARLOTTO, Mary Sandra; WENDT, Guilherme Welter. Tecnoestresse e relação com a carreira, satisfação com a vida e interação trabalho-família: uma análise de gênero. Contextos Clínicos, v. 9, n. 1, p. 51-59, 2016.

CARVALHO, Antonio Oliveira; RIBEIRO, Ivano; CINTRA, R. F. Métodos Quantitativos: um tutorial sobre uso das técnicas de análise fatorial exploratória, correlação e regreção linear. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS. Anaís… São Paulo, 2015. p. 30-31.

DODDS, Peter Sheridan et al. Temporal patterns of happiness and information in a global social network: Hedonometrics and Twitter. PloS one, v. 6, n. 12, p. e26752, 2011.

DUARTE, Cristiani Luna Gomes, O tecnoestresse e a relação com satisfação no trabalho. 2016. Dissertação de Mestrado (Administração). Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças – FUCAPE, Vitória.

FERREIRA, Aline Silva. REFLEXOS DO TECNOESTRESSE SOBRE O COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. 2017. Dissertação de Mestrado (Administração). Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo.

JENA, R. K. Technostress in ICT enabled collaborative learning environment: An empirical study among Indian academician. Computers in Human Behavior, v. 51, n. 2, p. 1116-1123, 2015.

JOO, Young Ju; LIM, Kyu Yon; KIM, Nam Hee. The effects of secondary teachers’ technostress on the intention to use technology in South Korea. Computers & Education, v. 95, p. 114-122, 2016.

KHAN, Anupriya; MAHAPATRA, Monalisa. The Impact of Social Media as Technostress Inhibitor on Employee Productivity. In: ACM SIGMIS CONFERENCE ON COMPUTERS AND PEOPLE RESEARCH. 2017. Bangalore, Proceedings… Bangalore, 2017 p. 113-116.

KHAN, Asad et al. An empirical analysis of correlation between technostress and job satisfaction: A case of KPK, Pakistan. Pakistan Journal of Information Management & Libraries (PJIM&L), v. 14, 2016.

LEMOS, André. Nova esfera conversacional. In: Dimas A Künsch, DA, da Silveira, SA, et al. Esfera Pública, redes e jornalismo. Rio de Janeiro. Ed. E-papers, 2009. p. 9-30.

LIN, Liu Yi et al. Association between social media use and depression among US young adults. Depression and anxiety, v. 33, n. 4, p. 323-331, 2016.

MAIER, Christian et al. The effects of technostress and switching stress on discontinued use of social networking services: a study of Facebook use. Information Systems Journal, v. 25, n. 3, p. 275-308, 2015.

MAINIERI, Tiago; RIBEIRO, Eva Márcia Arantes Ostrosky. A comunicação pública como processo para o exercício da cidadania: o papel das mídias sociais na sociedade democrática. Revista Organicom, v. 8, n. 14, 2012.

MARQUES, Shaiala Ribeiro de Castro Araujo. Tecnologias e (nova) existência humana: reflexões sobre os direitos fundamentais ao lazer e ao trabalho e suas repercussões nos danos existenciais. 2017. Dissertação de Mestrado (Direito). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Disponível em:

Acesso em: 21 Dez. 2017.

NGAI, E.W. T.; TAO, S.S. C.; MOON, K.K. L. Social media research: Theories, constructs, and conceptual frameworks. International Journal of Information Management, v. 35, n. 1, p. 33-44, 2015.

OLIVEIRA, Luana Paula de; SILVA, Flavia Helen Moreira da; STICCA, Marina Greghi. Revisão sistemática da produção acadêmica em Psicologia do Trabalho no Brasil. Rev. Psicol., Organ. Trab., Brasília, v. 18, n. 2, p. 354-363, jun. 2018. Disponível em . Acesso em 18 ago. 2018. http://dx.doi.org/10.17652/rpot/2018.2.13688.

PEREIRA, Fabrine Diniz et al. A Relação Entre a Formação Docente e o Tecnostress. RELACult-Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, v. 4, p.1-10, 2018.

QUEIROZ, Larissa Soares; LUFT, Maria Conceição Melo Silva. Validação De Uma Escala Multidimensional Para O Uso De Mídias Sociais. In: Semead - Seminários Em Adminsitração, 20, 2017, Arquivos... São Paulo: SEMEAD, 2017. Disponível em: Acesso em: 21 dez. 2017.

RAGU-NATHAN, T. S. et al. The consequences of technostress for end users inorganizations: conceptual development and empirical validation. Information Systems Research, v. 19, n. 4, p. 417-433, 2008.

SANTAELLA, Lúcia. Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós-humano. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, v. 22, n. 3, p.23-33, 2005.

SILVA, Melani Paulo. Burnout, engagement, tecnostress e satisfação laboral em profissionais de saúde do Interior-Norte de Portugal. 2017. Tese de Doutorado (Psicologia). Universidade do Porto. Porto.

ANN SYKES, Tracy. Support structures and their impacts on employee outcomes: A longitudinal field study of an enterprise system implementation. MIS quarterly, v. 39, n. 2, p. 473-495,2015.

TARAFDAR, Monideepa; TU, Qiang; RAGU-NATHAN, T. S. Impact of technostress on end-user satisfaction and performance. Journal of Management Information Systems, v. 27, n. 3, p. 303-334, 2010.

TARAFDAR, M. et al. The impact of technostress on role stress and productivity. Journal of Management Information Systems, v. 24, n. 1, p. 301-328, 2007.

TEIXEIRA, Maria da Conceição Gomes. Tecnostress, burnout e engagement no trabalho: estudo comparativo com médicos e polícias. 2014. Dissertação de Mestrado (Psicologia). Universidade do Porto. Porto.

VAN DIJCK, José. The culture of connectivity: A critical history of social media. Oxford University Press, 2013.

WOODS, Heather Cleland; SCOTT, Holly. #Sleepyteens: social media use in adolescence is associated with poor sleep quality, anxiety, depression and low self-esteem. Journal of adolescence, v. 51, p. 41-49, 2016.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2525-3867.2018v3n2.43274

Apontamentos

  • Não há apontamentos.