CURRÍCULO E FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE PORTUGUÊS NA VISÃO DE DOCENTES DE UMA LICENCIATURA EM LETRAS

Ewerton Ávila dos Anjos Luna

Resumo


A partir do contexto de diversas mudanças no processo de formação do professor de Português em função de fatores internos à própria área de conhecimento e de fatores sócio-históricos (Soares, 2002), bem como por considerar o currículo como confluência de práticas (Sacristán, 2000) em que há, por exemplo, currículo prescrito e currículo modelado pelo professor, este estudo objetiva investigar como docentes universitários veem o currículo da licenciatura em Letras em que atuam e como usam estratégias para moldá-lo. Para isso, foram entrevistados cinco professores de uma Instituição Federal de Ensino Superior situada em Pernambuco. Os resultados, analisados com base em Sacristán (2000), dentre outros, apontam que práticas individuais, independentemente de positivas ou negativas, indicam necessidade de maiores diálogos em momentos como o de Reforma Curricular.

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, Isabel. Contribuição da didática para a formação dos professores – reflexões sobre seu ensino. In: PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Didática e formação de professores: percursos e perspectivas no Brasil e em Portugal. São Paulo: Cortez, 2011, p.179-214.

APPLE, Michael W. A política do conhecimento oficial: faz sentido a ideia de um currículo nacional? In: MOREIRA, Antônio F. B.; TADEU, Tomaz (orgs.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo, Cortez, 2011.

BRASIL. Parecer CNE/CES 492/2001 (Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior). Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Diário Oficial da União, Brasília, 9/7/2001, Seção 1e, p. 50.

______. Resolução CNE/CP 2/2002 (Conselho Nacional de Educação Conselho Pleno). Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002. Seção 1, p. 9.

______. Parecer CNE/CP 9/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União de 18/1/2002, Seção 1, p. 31.

______. Resolução CNE/CP nº 2/2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União de 2/7/2015, Seção 1, pp. 8-12.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 1998.

GATTI; Bernardete A. Formação de Professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade. Campinas, v. 31, n. 113, out-dez, 2010, p. 1355-1379.

______; NUNES, Marina Muniz Rossa. Formação de professores para o ensino fundamental: instituições formadoras e seus currículos. São Paulo: Fundação Vitor Civita, 2008.

GIROUX, Henry A. A escola crítica e a política cultural. São Paulo: Cortez, 1988.

______; MCLAREN, Peter. Formação do professor como uma contraesfera pública: a pedagogia radical como uma forma de política cultural. In: MOREIRA, Antônio F. B.; TADEU, Tomaz (orgs.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo, Cortez, 2011.

GRUNDY, Shirley. Curriculum: product or praxis? Londres: The Falmer Press, 1987.

LUNA, Ewerton Ávila dos Anjos Luna. Didática da oralidade na formação inicial do professor de português: um olhar sobre documentos curriculares e discursos docentes e discentes de instituições de ensino superior. Tese (Doutorado em Linguística). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Currículo: Políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 1999.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo. Docência no ensino superior: problematização. In: PIMENTA, Selma Garrido. Docência no ensino superior. Coleção Docência em Formação – v.1.São Paulo: Cortez, 2002.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil. História e teoria. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

______. In: Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40 jan-abr, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v14n40/v14n40a12.pdf Acesso em: 06/09/2015.

SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, Antonio. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995, p. 77-91.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade; uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SOARES, Magda. Português na escola. História de uma disciplina curricular. In: BAGNO, Marcos (org.) Linguística da Norma. São Paulo: Loyola, 2002. p.155-177.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

ZEICHNER, Kenneth M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n1.38630

Direitos autorais 2019 Revista Espaço do Currículo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.







Este periódico está indexado nas bases: