USOS E CONSUMOS NO/DO COTIDIANO ESCOLAR: uma conversa sobre práticas, currículos e livros didáticos

Rafael Marques Gonçalves

Resumo


O presente trabalho é fruto de uma pesquisa que buscou sentir e compreender o cotidiano escolar em sua potência, desenvolvida por meio de encontros e conversas com professoras que pensamfazem suas redes de conhecimentos, práticas e políticas em seus cotidianos escolares. O recorte apresentado neste texto narra uma conversa entra professoras da educação básica sobre escolha de livro didático e como este instrumento interfere e se (im)põem em suas práticas cotidianas. Ao questionarem a maneira como os livros didáticos são produzidos e expostos para escolha, através das conversas com as professoras, podemos evidenciar uma necessária e, ainda invisibilizada, interferência dos sujeitos praticantes do cotidiano escolar sobre a produção, elaboração, realização, circulação e consumo/uso desse material no cotidiano escolar. Assim, apostamos que tais aspectos levantados pelas professoras contribuem para discutirmos o escopo de alternativas políticaspráticas possíveis para combater os discursos que atacam de forma exacerbada a legitimidade do espaçotempo escolar e a atuação docente.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, A. A. G. processo de escolha de livros: o que dizem os professores? In: ROJO, R.; ______; (orgs.). Livro Didático de Língua Portuguesa, Letramento e Cultura da Escrita. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004, p.29-73.

CARVALHO, J. M.. Potência das redes de conversações na formação continuada com os professores. In: SUSSEKIND, M. L.; GARCIA, A. Universidade-Escola: diálogos e formação de professores. Petrópolis: DPetrus et Alli, 2011.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano 1: Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

MARTINS, E. F.; GUIMARÃES, G. M. A. As Concepções de natureza nos livros didáticos de ciências. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 4, n. 2, p. 1-14, dez. 2002.

MATURANA, H.. A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001.

MAKUNATA, K. O livro didático como mercadoria. Pro-Posições, v. 23, n. 3 (69), p. 51-66, set./dez. 2012.

Moreira, A. F. B.; Candau, V. M. Indagações sobre currículo. Brasília 2006. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006.

OLIVEIRA, I. B.; GARCIA, A. Práticas culturais, regulação e emancipação cultural no cotidiano escolar. In.: AMORIM, A. C.; PESSANHA, E. (orgs.). As potencialidades da centralidade da(s) cultura(s) para as investigações no campo do currículo. Campinas: FE/UNICAMP, GT Currículo da ANPed 2007.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n1.39838

Direitos autorais 2019 Revista Espaço do Currículo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.







Este periódico está indexado nas bases: