A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO NO PROGRAMA ESCOLA ZÉ PEÃO

Eduardo Jorge Lopes da Silva, José Batista Neto

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre o discurso da construção do currículo no Programa Escola Zé Peão (PEZP). Com mais de duas décadas e meia de existência, o PEZP é uma experiência de extensão, no campo da educação de jovens e adultos, com a formação de professores-alfabetizadores vinculados às licenciaturas da UFPB. Para o PEZP, o currículo é uma construção cotidiana que leva em consideração o acúmulo da experiência do fazer pedagógico e os interesses de aprendizagem dos operários-educandos. Trata-se de um recorte de pesquisa de doutoramento, de abordagem qualitativa. Faz análise documental, a partir da perspectiva de Análise Arqueológica do Discurso de Michel Foucault (2000). O currículo que orienta as atividades do PEZP visa à construção de sujeitos crítico-participativos (IRELAND et al., 1998). Os programas que o PEZP oferece (Alfabetização na Primeira Laje e Tijolo Sobre Tijolo), aliados às atividades escolares, objetivam ampliar a visão de mundo do educando-operário para além do ambiente do trabalho, no sentido de possibilitar a experimentação/vivência de outros contextos socioculturais a que não teve acesso. O discurso da construção do currículo no PEZP sinaliza para uma relação de diálogo com a teoria crítica e pós-crítica do currículo, e com os princípios da Educação Popular, especialmente sob as influências das ideias freirianas. Nesse diálogo, constroem-se as temáticas sociais que norteiam os conteúdos curriculares escolares.

Palavras-chave: Currículo. Programa Escola Zé Peão. Discurso. Educação Popular.


Texto completo:

PDF

Referências


BAUER, Martin W.; BAS, Aarts. A construção do corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: ______; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático.13. ed. Petrópolis: Vozes, 2017.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Constituição da República Federativa do Brasil. Publicado no Diário Oficial da União, em 05/10/1988.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução por Ingrid Müller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

FORMAÇÃO Continuada de educadores/as populares em EJA: currículo e organização dos temas sociais. João Pessoa: [s.n.], 2008.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Tradução por Luiz Felipe Baeta Neves. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 32. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

INDICADOR DE ALFABETISMO FUNIONAL. INAF Brasil 2011. São Paulo: Instituto Paulo Montenegro: Ação Educativa, 2011. Disponível em: < http://ipm.org.br/relatorios>. Acesso em: 28 jul. 2018.

IRELAND, Vera Esther Jandir da Costa. Alfabetização de adultos e seus métodos: relatos de uma experiência. In: IRELAND, Timothy Denis; SILVA, Eduardo Jorge Lopes da Silva; ARAÚJO, Lindemberg Medeiros (Orgs.). Aprendendo com o trabalho: 25 anos da Escola Zé Peão. Jundiaí/SP: Paco, 2017. p. 71-96.

IRELAND, Timothy Denis et al. Prêmio educação para a qualidade do trabalho: Projeto Escola Zé Peão. João Pessoa: [s.d.], 1998. Fotocopiado.

______. As bases sociais do projeto escolar nos canteiros: a indústria da construção civil, sua força de trabalho e a luta do sindicato dos trabalhadores dessa indústria. João Pessoa: [sn], 1991. Fotocopiado.

______. Escola Zé Peão: uma prática educativa com operários da construção em João Pessoa. Alfabetização e cidadania: revista de Educação de Jovens e Adultos da RAAAB, São Paulo, n. 4, p. 33-40, 1996.

______. Projeto Escola Zé Peão. João Pessoa: [s.n.], 1993.

MACHADO, Roberto. A arqueologia do saber. In: ______. Ciência e saber: a trajetória da arqueologia de Michel Foucault. 2. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

MADEIRA, Vicente de Paulo Carvalho. O desafio fundamental do Programa Nacional de Alfabetização e Cidadania – PNAC. Em Aberto, Brasília, ano 10, n. 50/51, abr./set., 1992.

MOREIRA, Antonio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da. (Orgs.). Currículo, cultura e sociedade. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PACHECO, José Augusto. Escritos curriculares. São Paulo: Cortez, 2005.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

SILVA, Eduardo Jorge Lopes da. Os princípios norteadores da prática político-pedagógica do Projeto Escola Zé Peão. In: IRELAND, Timothy Denis; SILVA, Eduardo Jorge Lopes da; ARAÚJO, Lindemberg Medeiros de (Orgs.). Aprendendo com o trabalho: 25 anos da Escola Zé Peão. Jundiaí/SP: Paco Editorial, 2017.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Barreto de. A educabilidade do trabalho: seu realismo numa experiência com trabalhadores. Temas em educação: revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB, n. 2, João Pessoa: Universitária/UFPB, 1992.

OLIVEIRA, Cláudio José de. Discursos sobe a matemática escolar: um estudo a partir da Revista Nova Escola. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 30., 2007, Caxambú. Anais eletrônicos... Caxambu: ANPEd, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2008.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. CONFINTEA V. Declaración de Hamburgo sobre la Educación de Adultos y Plan de Acción para el Futuro. Hamburgo: UIE/UNESCO, 1997, 26 p. Resoluciones de la V Conferencia Internacional sobre Educación de Adultos (Hamburgo: 14-18 de julio de 1997).

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n1.41310

Direitos autorais 2019 Revista Espaço do Currículo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.







Este periódico está indexado nas bases: