Uma análise crítica dos debates presidenciais Norte-Americanos de 2012 e 2016: a influência da linguagem como mecanismo corruptor dos povos

Maurício Fontana Filho, Queli Cristina Braz Persich, Rodrigo Tonel

Resumo


Este artigo busca as bases da representatividade através de uma análise do uso de discursos demagógicos em esfera eleitoral. Através da análise das principais discussões nas eleições norte-americanas de 2012 e de 2016, será possível delimitar o grau de influência da linguagem nos debates e a presença ou não de demagogia – poder de conduzir o povo de acordo com os interesses políticos através da fala. A investigação tem como método o fenomenológico, e utiliza da técnica da pesquisa bibliográfica como meio propício a analisar os discursos em questão. Tal análise se faz de suma importância para estimular o pensamento crítico em momentos de crise política.

Palavras-chave: Demagogia. Linguagem. Representatividade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8931.2019v15n5.45894

Apontamentos

  • Não há apontamentos.