Criatividade e Inovação Empresarial nas Indústrias Criativas

Fernando Cardoso Sousa, Florbela Nunes, Ileana Pardal Monteiro

Resumo


O presente artigo visa demonstrar que a relação de influência entre a atitude dos empresários face à criatividade e as práticas de inovação empresarial é mais forte no setor que envolve as indústrias criativas. Para o efeito foi inquirida uma amostra constituída por 454 empresários, em que 94 pertenciam às indústrias criativas, responsáveis por microempresas e PME portuguesas, através de um inventário de práticas empresariais inovadoras, elaborado a partir do formulário de candidatura à rede PME inovação da COTEC Portugal; e uma escala de atitudes criativas, construída a partir da teoria do investimento, de Sternberg & Lubart (1996). A análise dos resultados permitiu confirmar a proposição e apresentar o empresário inovador como um indivíduo disciplinado e orientado para a partilha com os colaboradores. Se bem que a presente investigação necessite de prova adicional, os resultados obtidos sugerem caracterizações interessantes dos empresários que optam por desenvolver a sua atividade no cluster das indústrias criativas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/tpa.v5i2.24878



TPA está presente nos seguintes Diretórios e Indexadores:

DIRETÓRIOS:

INDEXADORES:

REDIB
SPELL



TPA recomenda a leitura de:

Manual de Boas Práticas da Publicação Científica - ANPAD



Instituições de referência para a TPA:



Contato: tpa@ccsa.ufpb.br

TPA - Teoria e Prática em Administração

Licença Creative Commons
Os trabalhos publicados na Teoria e Prática em Administração (TPA) estão licenciados com uma
Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.



Projeto e direitos: Mariana Cantisani | Ronei Oliveira | Carlo Bellini