AS PRÁTICAS EDUCATIVAS DO CORAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - CORUFS (1970-1990)

THE EDUCATIONAL PRACTICES OF THE CORAL OF THE FEDERAL UNIVERSITY OF SERGIPE -CORUFS (1970-1990)

Autores

  • Cristiano de Jesus Ferronato Programa de Pós-graduação em Educação-PPED Universidade Tiradentes-UNIT http://orcid.org/0000-0003-2735-6595
  • Elias Souza dos Santos Programa de Pós-graduação em Educação-PPED/UNIT Universidade Tiradentes-UNIT
  • Lucas Wendell de Oliveira Barreto Universidade Tiradentes-UNIT

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2018v27n2.42092

Palavras-chave:

Formação inicial., Ensino de Literatura., Metologia de Ensino de Literatura., Leitor literário.

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar as práticas educativas do Corufs no período de 1970 a 1990. Trata-se, então, de uma pesquisa de caráter histórico documental cujo produto, a fonte escrita, é a nossa matéria-prima. As fontes foram analisadas com base em Le Goff (1984), historiador que nos aconselha a desmistificá-las. No decorrer dos seus 47 anos de vida, o Corufs vem executando um repertório que abrange os gêneros erudito e “popular”, sendo que nas duas primeiras décadas de atuação, suas apresentações se deram nos âmbitos local, nacional e internacional. Assim, apesar de os documentos informarem que a música brasileira teria lugar garantido, no repertório, percebemos que, nos folders, a música erudita europeia ocupou o principal lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano de Jesus Ferronato, Programa de Pós-graduação em Educação-PPED Universidade Tiradentes-UNIT

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2012), Mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2006) e Graduado em História pela Universidade Estadual de Maringá (2003). Professor PPG PLII e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes - UNIT - em Aracaju, Sergipe, na linha de Educação e Formação Docente. Pesquisador do Instituto de Tecnologia e Pesquisa-ITP. Foi Coordenador de Pesquisa da Universidade Tiradentes, no período de agosto de 2014 a outubro de 2015 desenvolvendo ações de planejamento de projetos de pesquisa e gestão de bolsas de Iniciação Científica e desenvolvimento tecnológico junto aos órgãos de Fomento: CNPq, CAPES, FAPITEC-SE. Coordenador do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. Membro do Comitê Científico e do conselho consultivo da Editora Universitária Tiradentes - EDUNIT. Pesquisador associado aos grupos de pesquisa: Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste Oitocentista (GHENO-PB), HISTEDBR (GT-PB) é líder do Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste (GPHEN). Desenvolve pesquisas no campo da História da Educação, com foco especial sobre a instrução no oitocentos brasileiro.

Elias Souza dos Santos, Programa de Pós-graduação em Educação-PPED/UNIT Universidade Tiradentes-UNIT

Doutorando em Educação pela Universidade Tiradentes; Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - Feusp (2012); Especialista em Arte Educação pela Faculdade São Luis de França (2006); Especialista em Libras, pela Faculdade Pio Décimo (2014); Graduação em Pedagogia pela Universidade Tiradentes de Sergipe (2004); Técnico em Música pelo Conservatório de Música de Sergipe - CMS (1999); Ex-bolsista do Programa Internacional de Bolsas de Pós-Graduação da Fundação Ford (Ford Foundation International Fellowships Program - seleção de 2009); Bolsista da CAPES/PROSUP; É membro do Grupo de Pesquisa História da Educação no Nordeste (GPHEN) , do Departamento de Educação da Unit.Tem experiência na área de Artes, atuando, principalmente, nos seguintes temas: História da Música (Canto Coral e Canto Orfeônico), História da Educação e História da Educação Comparada.

Lucas Wendell de Oliveira Barreto, Universidade Tiradentes-UNIT

Graduando em História Licenciatura pela Universidade Tiradentes - UNIT, monitor voluntário de extensão do projeto "A aldeia vai à cidade" e bolsista PIBIC 2017/2018 - CNPq em projeto de Iniciação Científica pelo programa de Pós-Graduação em Educação da mesma instituição. Integrante dos grupos de pesquisa História, Memória e Identidade (GPHMEI), liderado pela Dra. Ilka Miglio de Mesquita, e História da Educação no Nordeste (GPHEN), liderado pelo coordenador da pós-graduação em educação da Universidade Tiradentes Dr. Cristiano de Jesus Ferronato.

Referências

ARRUDA, Yolanda de Quadros. Elementos de canto orfeônico. 34. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1960.

BACELLAR, Carlos. Uso e mau uso dos arquivos. In: Fontes históricas. PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). 2 ed. São Paulo: Contexto, 2006. p. 23-79.

BARRETO, Ceição de Barros. Coro orfeão. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1938.

BONITO, Rebelo. Canto coral e vida orfeônica: subsídios para a história do canto colectivo popular e artístico. Porto/PT.: Alttiormelior, 1952.

BRASIL. ACERVO PESSOAL DA PROFA. JOSEFA ELIANA SOUZA. Convite para concerto comemorativo de aniversário do CORUFS (15/12/1990). ARACAJU - BRASIL [s.d].

BRASIL. ACERVO PESSOAL DA PROFA. JOSEFA ELIANA SOUZA. Folder Programme de la commemoration du 14 jullet. ARACAJU - BRASIL [s.d].

BRASIL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE. Breve histórico do coral da Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão [s.d.].

___________. Relatório das atividades do centro de cultura e arte - CULTART / PROEX / UFS (1992-1996). São Cristóvão, 1996.

BRASIL. CENTRO DE CULTURA E ARTE - CULTART. Oficina Introdução as invenções de J. Sebastian Bach. ARACAJU - BRASIL [s.d.].

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição Federal. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acesso em: 15 jul. 2018.

CURRÍCULO. Antônio Carlos Plech. [s.d].

DANTAS, Ibarê. História de Sergipe: República (1889-2000). Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2004.

ELIAS, Nobert. O processo civilizador: uma história dos costumes (vol. 1), Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor, 1990.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: Enciclopédia Einaudi. Vol.1. Memória-História. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1984. p. 95-106.

NUNES, Maria Thetis. História da Educação em Sergipe. Rio de Janeiro: Paz e Terra. Aracaju: Secretaria de Educação e Cultura do Estado de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 1984.

SANTANA, Ana Lúcia. O canto Coral. Disponível em: <http://www.infoescola.com/musica/canto-coral>. Acesso em 24 de ago. 2014.

SANTOS, Elias Souza dos. Ó Tupã, Deus do Brasil: o canto orfeônico na Escola Normal de Aracaju (1934-1971). Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2016.

VIEIRA, Carlos Eduardo da Silva. O gosto pelo canto coral protestante no Brasil: histórias e tensões em um campo musical. Dissertação de Mestrado. Universidade Metodista, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, São Bernardo do Campo/SP, 2012.

GRAÇA, Tereza Cristina Cerqueira da; SOUZA, Josefa Eliana; CERQUEIRA FILHO, Manuel Luiz. Sociedade e cultura sergipana. Parâmetros curriculares e textos. Aracaju: Secretaria de Estado da Educação e do Desporto e Lazer, 2002.

Downloads

Publicado

2018-12-14

Como Citar

FERRONATO, C. de J.; DOS SANTOS, E. S.; BARRETO, L. W. de O. AS PRÁTICAS EDUCATIVAS DO CORAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - CORUFS (1970-1990): THE EDUCATIONAL PRACTICES OF THE CORAL OF THE FEDERAL UNIVERSITY OF SERGIPE -CORUFS (1970-1990). Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 27–45, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2018v27n2.42092. Disponível em: https://www.periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/42092. Acesso em: 23 jan. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO DE REVISÃO