"UMA AVEZINHA SILVESTRE"

A RETÓRICA DA MODÉSTIA E A VALORIZAÇÃO DO FEMININO NO PRÓLOGO DO ROMANCE ÚRSULA, DE MARIA FIRMINA DOS REIS

Autores

  • Sarah Diva da Silva Ipiranga Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • André Araújo do Nascimento Rede Estadual de Ensino do Ceará - SEDUC

Palavras-chave:

Estratégias Discursivas, Expectativas de Gênero, Mulher Escritora, Literatura do Século XIX

Resumo

Este ensaio examina as estratégias discursivas presentes no prólogo do romance Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, revelando como a autora equilibra a humildade aparente com uma crítica sutil às expectativas de gênero da época. A introdução do livro é uma entrada única para a compreensão da experiência estética e inserção social da escritora maranhense, não apenas pelas suas motivações para a publicação, mas também pelos desafios enfrentados como mulher escritora em uma sociedade patriarcal. Ela desvela-nos uma complexa teia de estratégias discursivas, como a utilização da modéstia aparente, a autocrítica e as metáforas cuidadosamente escolhidas, tecendo, assim, uma narrativa que desafia as normas de sua época. Este ensaio busca, portanto, analisar essas estratégias, contribuindo para uma compreensão mais profunda não apenas da obra em questão, mas também do papel das mulheres na Literatura do século XIX no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Diva da Silva Ipiranga, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Professora Adjunta de Literatura Brasileira do Curso de Letras da Universidade Estadual do Ceará. Pós-Doutora em Literatura Brasileira - Centro de Estudos Comparatistas - Universidade de Lisboa (Infância, memória e formação na poesia de Jáder de Carvalho). Coordenadora do dos projetos de pesquisa EDUCAÇÃO LITERÁRIA E FORMAÇÃO DE LEITORES: A BNCC E O PAPEL DO CURSO DE LETRAS, Mar de memória: um diálogo luso-brasileiro, SERTÃO-POESIA: a poética de Jáder de Carvalho; coordenadora do Grupo de Estudos AMI- Autobiografia, Memória e Identidade, e do Projeto de Extensão "Hora da novela: Clube de leitura". Docente do Mestrado Profissional em Letras/ PROFLETRAS-UECE. Doutora em Educação Brasileira (UFC): Imagens da infância: criança, aprendizagem e formação nos contos de Guimarães Rosa e Clarice Lispector. Mestre em Estudos Literários (UFMG): O mal da língua; violência e linguagem nos contos de Rubem Fonseca. Autora do livro O sol na palavra: a literatura cearense sob o signo solar.

André Araújo do Nascimento, Rede Estadual de Ensino do Ceará - SEDUC

Possui graduação em letras pela Universidade Federal do Ceará (2003). Pós-graduado em Linguística Aplicada no ensino da Língua Portuguesa pelo Centro Universitário Sete de Setembro, mestrando em Educação Brasileira pela Universidade Fedral do Ceará. Atualmente é professor - da rede de Ensino Publica do Ceará (Seduc), leciona também nas escola da rede privada: Colégio Santa Cecília, Colégio Nossa Senhora do Carmo, Colégio Maria Ester. Atuando, principalmente, nos seguintes temas: Análise do Discurso, Literatura Brasileira e Portuguesa, Produção Textual, Linguística Textual e Educação. Participou como colaborador de diversos artigos em livros sobre estudos críticos de Literatura, Linguistica e Educação brasileira. Articulista de jornais, escritor de obras literárias.

Downloads

Publicado

2024-03-08

Como Citar

Ipiranga, S. D. da S., & Nascimento, A. A. do. (2024). "UMA AVEZINHA SILVESTRE": A RETÓRICA DA MODÉSTIA E A VALORIZAÇÃO DO FEMININO NO PRÓLOGO DO ROMANCE ÚRSULA, DE MARIA FIRMINA DOS REIS. Revista LiteralMENTE, 4(Especial), 199–208. Recuperado de https://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rl/article/view/68892